cursos cursos cursos cursos cursos cursos Cursos Cursos Cursos
home ›› SergioFeitoza
Sobre a Cognitor

Criada em 1996 por Sergio Feitoza a COGNITOR CONSULTORIA, PESQUISA TECNOLÓGICA E TREINAMENTO aplica treinamentos e consultorias sobre projeto, especificação e ensaios de equipamentos para subestações (painéis, dutos blindados, barramentos e outros). Projetamos laboratórios de ensaios de alta potência, alta tensão, elevação de temperatura, compatibilidade eletromagnética e para equipamentos Ex.
Todos os treinamentos e consultorias podem ser aplicados em Inglês, Português e Espanhol em todos os países.
O Eng. Sergio Feitoza Costa, diretor da Cognitor, tem 30 anos de experiência como Engenheiro Eletricista e M.Sc. em sistemas de potência. Presta consultorias e aplica treinamentos para empresas do Brasil e Exterior para desenvolvimento de projetos de laboratórios de ensaios e para desenvolvimento de equipamentos elétricos para subestações de baixas a altas tensões. Desenvolveu o software SwitchgearDesign para projeto de equipamentos de baixas a ultra alta tensões (simulações de ensaios de elevação de temperatura, interrupção, esforços eletrodinâmicos e sobrepressões por arcos internos).

ATIVIDADES EM LABORATORIOS DE ENSAIOS
-- Trabalhou de 1977 a 1998 em todas as fases do projeto, construção, operação e foi o COORDENADOR DOS LABORATORIOS DE ENSAIOS DO CEPEL incluindo 14 laboratórios de ensaios de alta potência, alta tensão, atmosferas explosivas, calibração, ensaios mecânicos, ensaios de materiais, EMC e outros.
No CEPEL-Eletrobrás gerenciou também área atuante em geração e cogeração de energia (energias renováveis e não renováveis) tendo participado em grupos de trabalho de planejamento do setor elétrico (Implantação do Proinfa – Fontes alternativas, Gasoduto Brasil Bolívia, Expansão do uso do carvão mineral e outros)
Desenvolveu em 2011 o projeto conceitual para o novo laboratório de ensaios de alta potência e de alta tensão ISI-CEDIIEE (Itajubá – SENAI - MG). É consultor do SENAI MG para o projeto, construção e colocação em operação destes laboratórios.

ATIVIDADES NA IEC, CIGRE E ABNT
É membro do WG A3.24 do CIGRE International – Simulations and Calculations as Verification Tools. É um dos coautores da recente brochura CIGRE 602 / 2014 Tools For The Simulation of The Effects Of the Internal Arc in Transmission and Distribution Switchgear. É o autor do documento " Proposal for IEC Guidelines for the use of simulations and calculations to replace some tests specified in international standards" referido nesta brochura Cigre.
É também membro do WG A3.36 International - Application and Benchmark of Multi Physic Simulations and
Engineering Tools for Temperature Rise Calculation. Este grupo de trabalho está preparando uma brochura internacional sobre ensaios de elevação de temperatura.
É membro do WG IEC SC 17 C / WG31: Guidance for the extension of validity of type tests of ac metal-enclosed switchgear and controlgear. É um dos coautores da publicação IEC TR 62271-307:2015 - High-voltage switchgear and controlgear - Part 307: Guidance for the extension of validity of type tests of AC metal and solid-insulation enclosed switchgear and controlgear for rated voltages above 1 kV and up to and including 52 kV
Presidiu (1990-1994) o Technical Committee 32 da IEC - International Electrotechnical Commission, para normalização mundial de fusíveis e comitês da ABNT/COBEI correspondentes.
- Coordenou diversas comissões na ABNT entre as quais a CE-03:032.01 - Comissão de Fusíveis de Alta Tensão do COBEI / ABNT e a CE-24:301.04 - Proteção Contra Incêndio em Instalações de Geração e Transmissão de Energia Elétrica.

TRABALHOS PUBLICADOS
Tem dezenas de trabalhos publicados em várias línguas no Exterior e no Brasil. Alguns estão listados no site http://www.cognitor.com.br/download.htm

TREINAMENTOS E CONSULTORIAS APLICADOS
Aplicou mais de 200 treinamentos e consultorias em países do Exterior ( Asia, Europa, America do Norte e América do Sul) e do Brasil.

LINGUAS:
Inglês, Espanhol, Português fluentes e Frances

INFORMAÇÔES COMPLEMENTARES DO CURRÍCULO DE SÉRGIO FEITOZA :
Especialidades: Engenharia Elétrica, Treinamento e Capacitação de Pessoal, Geração de Energia com Fontes Renováveis e Não Renováveis de Energia, Normalização Técnica Internacional, Equipamentos e Sistemas de Energia para Transmissão e Distribuição, Desenvolvimento de Software;
Em 1976 recebeu o título de Engenheiro Eletricista pela UFRJ e em 1979 obteve o título de Mestre em Ciências (M.Sc) em sistemas de potência pela COPPE / UFRJ.
Em 1977 ingressou no CEPEL - Centro de Pesquisas de Energia Elétrica, no Rio de Janeiro. No CEPEL tornou-se iniciou trabalhando no projeto , construção e operação dos laboratórios de ensaios de alta potência, ainda hoje únicos na América do Sul. É especialista em ensaios de alta potência e alta tensão para certificação e desenvolvimento de equipamentos de baixas, altas e ultra - alta tensões. É também especialista em especificação, projeto, implantação e operação de laboratórios. Atuou em posição de destaque em todas as fases da implementação dos laboratórios de Alta Corrente (140 MVA), Média Potência (1000 MVA), Correntes Moderadas (10 MVA) e Circuito Sintético (750 kJ) no CEPEL. Recebeu treinamento em laboratórios e instituições no Canadá, Itália, França, Estados Unidos e Holanda.
De 1982 a 1988 foi Chefe da Divisão de Alta Potência e responsável pela operação de 4 laboratórios de grande porte atendendo numerosos clientes nacionais e internacionais.
De 1988 a 1994 foi Coordenador dos Laboratórios do CEPEL, incluindo 14 laboratórios de Alta Potência, Alta Tensão, de Equipamentos para Atmosferas Explosivas, de Materiais e Calibração e Aferição e um corpo técnico de cerca de 170 pesquisadores e técnicos. A atividade dos laboratórios envolvia um faturamento da ordem de USD 3milhões anuais.
De 1994 a 1996 foi o Coordenador do Núcleo Tecnológico de Energia Térmica, área do CEPEL criada para promover desenvolvimento tecnológico em geração térmica de energia. Nesta atividade teve especial envolvimento com os seguintes temas:
a) aplicações de fontes convencionais de energia (termelétricas, cogeração, hidrelétricas).)
b) aplicações de tecnologias e fontes para combustíveis renováveis (biomassa inclusive resíduos urbanos, hidrocinética, eólica, solar, células combustíveis)
c) avaliação técnico - econômica de projetos e desenvolvimento de metodologias e e software (em Delphi) para tomada de decisão
d) desenvolvimento de projetos e marketing de tecnologias
e) treinamento, capacitação e motivação de pessoal e empresas para uso de fontes alternativas e convencionais de energia de energia.
Em 1997 gerenciou o projeto Apoio ao Programa Nacional de Pequenas Centrais Elétricas” para a Eletrobrás (criar condições para a inserção de investidores privados como produtores de energia). Este programa foi a origem do que , anos depois em 2004, viria a ser o PROINFA – PROGRAMA DE FONTES ALTERNATIVAS DE ENERGIA (Pequenas centrais Hidrelétricas, Plantas de Energia Eólica e a Biomassa)
A partir de 1998 passou a se dedicar à Cognitor. Exemplos de atividades:
DESENVOLVE PROGRAMAS DE COMPUTADOR na área de simulação de sistemas e equipamentos elétricos (ver www.cognitor.com.br)
COORDENOU COMISSÕES DA ABNT e COBEI:
Coordena a CE-03:032.01 - Comissão de Fusíveis de Alta Tensão do COBEI / ABNT
Coordenou, no âmbito do CB24 da ABNT, a CE-24:301.04 - Comissão de Estudo de Proteção Contra Incêndio em Instalações de Geração e Transmissão de Energia Elétrica. Esta comissão recentemente preparou as revisões das seguintes normas técnicas brasileiras publicadas em 2005:
• NBR 13231(1994) - Proteção contra incêndio em subestações elétricas convencionais, atendidas e não atendidas, de sistemas de transmissão- Procedimento;.
• NBR 8222 (1983) - Execução de sistemas de proteção contra incêndio em transformadores e reatores de potência, por despressurização, drenagem e agitação do óleo isolante;
• NBR 8674 (1984) - Execução de sistemas fixos automáticos de proteção contra incêndio com água nebulizada para transformadores e reatores de potência;
• NBR 12232 (1992) - Execução dos sistemas fixos automáticos de proteção contra incêndio com gás carbônico, por inundação total para transformadores e reatores de potência contendo óleo isolante.
NORMALIZAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL E NACIONAL : Participou, desde 1979, em atividades de normalização técnica no Brasil e no âmbito da IEC - International Electrotechnical Commission , entidade sediada na Suíça e que coordena à nível mundial as atividades de normalização técnica do setor eletroeletrônico .
Atuou em assuntos relativos aos Comitês Técnicos 17 (Equipamentos de Manobra e Controle de Alta e Baixa Tensões) e 32 (Fusíveis). Nestas atividades representou, como delegado brasileiro, o COBEI/ABNT em várias Reuniões Gerais da IEC, em Montreal-Canadá (1985), Stockholm e Helsinki (1987), Istambul (1988) e Brighton (1989), Rio de Janeiro (1990), Grenoble e Londres (1991) e Maceió (1992). De 1987 a 1994 foi Presidente da Comissão 32 do COBEI/ABNT para fusíveis de altas e baixas tensões e miniatura.
De 1989 a 1993 foi membro e representante brasileiro no grupo WG-13/SC32B da IEC (Sistema Mundial de Fusíveis de Baixa Tensão) e de 1990 a 1994 foi Coordenador do Grupo de Trabalho WG4 do Sub-Comitê High Voltage Fuses da IEC, no qual foi responsável pela revisão da Publicação IEC 282-2 - High Voltage Fuses publicada em 1995. Organizou e presidiu reuniões oficiais no Rio (1989), Grenoble (1990), Londres (1991) e Maceió(1992).
De 1990 a 1994 presidiu o Comitê Técnico TC32 da IEC – International Electrotechnical Commission , responsável pela normalização mundial de fusíveis . O TC 32 coordena as atividades do Sub-Committees 32A (High-Voltage Fuses), 32 B (Low-Voltage Fuses) e 32C (Miniature Fuses). Foi a primeira vez em que a Presidência de um Technical Committee da IEC foi ocupada por um brasileiro. Nesta posição, entre outras, coordenou a organização e presidiu, entre outras, a Reunião Geral do TC 32 em 1992 em Maceió onde participaram mais de 40 especialistas da América do Norte, Europa e Ásia.
PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO
Entre 1995 e 1998 coordenou mais de 10 eventos técnicos - científicos no Brasil nas áreas de geração térmica, cogeração, Sistemas de Informações Geográficas e assuntos afins envolvendo a participação direta de mais de 900 participantes X dias. Inclui-se nestes a elaboração do Roteiro e participação no Programa Rio-Tecnologia sobre Geração Térmica de Energia veiculado na TV Educativa Canal 2 - RJ em 23 e 26/5/ 96. Participou como membro de bancas de teses de mestrado sobre sistemas de geração e cogeração de energia.
Em 1996 e 1997 foi membro do grupo de trabalho GCPS / CTEE para Inserção do gás natural como opção para a expansão da oferta de energia elétrica no sistema integrado Sul / Sudeste / Centro-Oeste”. Estes estudos foram ligados à implantação do Gasoduto Brasil – Bolívia.
Em 1997 foi membro da “Comissão Permanente de Estudos sobre Cogeração” que trabalhou NA IDENTIFICAÇÃO DO POTENCIAL BRASILEIRO VIÁVEL DE COGERAÇÃO PARA INCLUSÃO NOS PLANOS DECENAIS DE EXPANSÃO, publicados pelo GCPS / ELETROBRÁS.
Em 1996 e 1997 foi membro do Grupo de Trabalho para PROPOSIÇÃO DA POLÍTICA ENERGÉTICA BRASILEIRA DE GERAÇÃO TERMELÉTRICA À CARVÃO MINERAL, criado em julho de 1996, no âmbito da Secretaria de Energia do Ministério de Minas e Energia - MME. O trabalho se inseriu nas atividades de Protocolo assinado em junho / 96 entre o Departamento de Energia do Governo dos Estados Unidos da América.

Sergio Feitoza é também musico (violão clássico), compositor e escritor
http://palcomp3.com/sergiofeitoza/
http://www.bookess.com/read/15211-entre-calculos-musicas-e-meditacoes/



 

Cognitor - Treinamento e Consultoria

Mapa do Site: