SÉRGIO FEITOZA COSTA 

O Eng. Sergio Feitoza Costa, diretor da Cognitor, tem 30 anos de experiência como Engenheiro Eletricista e M.Sc. em sistemas de potência.

Presta consultorias e aplica treinamentos para empresas do Brasil e Exterior para desenvolvimento de projetos de laboratórios de ensaios e para desenvolvimento de equipamentos elétricos para subestações de baixas a altas tensões.

Desenvolveu o software SwitchgearDesign para projeto de equipamentos de baixas a ultra alta tensões (simulações de ensaios de elevação de temperatura, interrupção, esforços eletrodinâmicos e sobrepressões por arcos internos).

ATIVIDADES EM LABORATORIOS DE ENSAIOS

-- Trabalhou de 1977 a 1998 em todas as fases do projeto, construção, operação e foi o COORDENADOR DOS LABORATORIOS DE ENSAIOS DO CEPEL incluindo 14 laboratórios de ensaios de alta potência, alta tensão, atmosferas explosivas, calibração, ensaios mecânicos, ensaios de materiais, EMC e outros.

No CEPEL-Eletrobrás gerenciou também área atuante em geração e cogeração de energia (energias renováveis e não renováveis) tendo participado em grupos de trabalho de planejamento do setor elétrico (Implantação do Proinfa – Fontes alternativas, Gasoduto Brasil Bolívia, Expansão do uso do carvão mineral e outros)
Desenvolveu em 2011 o projeto conceitual para o novo laboratório de ensaios de alta potência e de alta tensão ISI-CEDIIEE (Itajubá – SENAI - MG). É consultor do SENAI MG para o projeto, construção e colocação em operação destes laboratórios.

ATIVIDADES NA IEC, CIGRE E ABNT

Foi membro do WG A3.24 do CIGRE International – Simulations and Calculations as Verification Tools. É um dos coautores da recente brochura CIGRE 602 / 2014 Tools For The Simulation of The Effects Of the Internal Arc in Transmission and Distribution Switchgear. É o autor do documento " Proposal for IEC Guidelines for the use of simulations and calculations to replace some tests specified in international standards" referido nesta brochura Cigre.

É também membro do WG A3.36 International - Application and Benchmark of Multi Physic Simulations and
Engineering Tools for Temperature Rise Calculation. Este grupo de trabalho está preparando uma brochura internacional  sobre ensaios de elevação de temperatura.

Ele também é membro do Grupo de Trabalho Cigrè WG B3-43 - Soluções Contemporâneas para Subestações de Baixo Custo. Sergio é co-autor do Brochure Cigre 740 - DESIGN CONTEMPORÂNEO DE SUBESTAÇÕES DE BAIXO CUSTO EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO, publicado em agosto de 2018.

Foi membro do WG IEC SC 17 C / WG31: Guidance for the extension of validity of type tests of ac metal-enclosed switchgear and controlgear. É um dos coautores da publicação IEC TR 62271-307:2015 - High-voltage switchgear and controlgear - Part 307: Guidance for the extension of validity of type tests of AC metal and solid-insulation enclosed switchgear and controlgear for rated voltages above 1 kV and up to and including 52 kV

Presidiu (1990-1994) o Technical Committee 32 da IEC - International Electrotechnical Commission, para normalização mundial de fusíveis e comitês da ABNT/COBEI correspondentes.

- Coordenou diversas comissões na ABNT entre as quais a CE-03:032.01 - Comissão de Fusíveis de Alta Tensão do COBEI / ABNT e a CE-24:301.04 - Proteção Contra Incêndio em Instalações de Geração e Transmissão de Energia Elétrica.

TRABALHOS PUBLICADOS
Tem dezenas de trabalhos publicados em várias línguas no Exterior e no Brasil. Alguns estão listados no site http://www.cognitor.com.br/download.htm

TREINAMENTOS E CONSULTORIAS APLICADOS
Aplicou mais de 200 treinamentos e consultorias em países do Exterior ( Asia, Europa, America do Norte e América do Sul) e do Brasil.

LINGUAS:
Inglês, Espanhol, Português fluentes e Frances

INFORMAÇÔES COMPLEMENTARES DO CURRÍCULO DE SÉRGIO FEITOZA :

Especialidades: Engenharia Elétrica, Treinamento e Capacitação de Pessoal, Geração de Energia com Fontes Renováveis e Não Renováveis de Energia, Normalização Técnica Internacional, Equipamentos e Sistemas de Energia para Transmissão e Distribuição, Desenvolvimento de Software;

Em 1976 recebeu o título de Engenheiro Eletricista pela UFRJ e em 1979 obteve o título de Mestre em Ciências (M.Sc) em sistemas de potência pela COPPE / UFRJ.

Em 1977 ingressou no CEPEL - Centro de Pesquisas de Energia Elétrica, no Rio de Janeiro. No CEPEL tornou-se iniciou trabalhando no projeto , construção e operação dos laboratórios de ensaios de alta potência, ainda hoje únicos na América do Sul. É especialista em ensaios de alta potência e alta tensão para certificação e desenvolvimento de equipamentos de baixas, altas e ultra - alta tensões. É também especialista em especificação, projeto, implantação e operação de laboratórios. Atuou em posição de destaque em todas as fases da implementação dos laboratórios de Alta Corrente (140 MVA), Média Potência (1000 MVA), Correntes Moderadas (10 MVA) e Circuito Sintético (750 kJ) no CEPEL. Recebeu treinamento em laboratórios e instituições no Canadá, Itália, França, Estados Unidos e Holanda.

De 1982 a 1988 foi Chefe da Divisão de Alta Potência e responsável pela operação de 4 laboratórios de grande porte atendendo numerosos clientes nacionais e internacionais.

De 1988 a 1994 foi Coordenador dos Laboratórios do CEPEL, incluindo 14 laboratórios de Alta Potência, Alta Tensão, de Equipamentos para Atmosferas Explosivas, de Materiais e Calibração e Aferição e um corpo técnico de cerca de 170 pesquisadores e técnicos. A atividade dos laboratórios envolvia um faturamento da ordem de USD 3milhões anuais.

De 1994 a 1996 foi o Coordenador do Núcleo Tecnológico de Energia Térmica, área do CEPEL criada para promover desenvolvimento tecnológico em geração térmica de energia. Nesta atividade teve especial envolvimento com os seguintes temas:
a) aplicações de fontes convencionais de energia (termelétricas, cogeração, hidrelétricas).)
b) aplicações de tecnologias e fontes para combustíveis renováveis (biomassa inclusive resíduos urbanos, hidrocinética, eólica, solar, células combustíveis)
c) avaliação técnico - econômica de projetos e desenvolvimento de metodologias e e software (em Delphi) para tomada de decisão
d) desenvolvimento de projetos e marketing de tecnologias
e) treinamento, capacitação e motivação de pessoal e empresas para uso de fontes alternativas e convencionais de energia de energia.

Em 1997 gerenciou o projeto Apoio ao Programa Nacional de Pequenas Centrais Elétricas” para a Eletrobrás (criar condições para a inserção de investidores privados como produtores de energia). Este programa foi a origem do que , anos depois em 2004, viria a ser o PROINFA – PROGRAMA DE FONTES ALTERNATIVAS DE ENERGIA (Pequenas centrais Hidrelétricas, Plantas de Energia Eólica e a Biomassa)

A partir de 1998 passou a se dedicar à Cognitor. Exemplos de atividades:

DESENVOLVE PROGRAMAS DE COMPUTADOR na área de simulação de sistemas e equipamentos elétricos (ver www.cognitor.com.br)

COORDENOU COMISSÕES DA ABNT e COBEI:
Coordena a CE-03:032.01 - Comissão de Fusíveis de Alta Tensão do COBEI / ABNT
Coordenou, no âmbito do CB24 da ABNT, a CE-24:301.04 - Comissão de Estudo de Proteção Contra Incêndio em Instalações de Geração e Transmissão de Energia Elétrica. Esta comissão recentemente preparou as revisões das seguintes normas técnicas brasileiras publicadas em 2005:
• NBR 13231(1994) - Proteção contra incêndio em subestações elétricas convencionais, atendidas e não atendidas, de sistemas de transmissão- Procedimento;.
• NBR 8222 (1983) - Execução de sistemas de proteção contra incêndio em transformadores e reatores de potência, por despressurização, drenagem e agitação do óleo isolante;
• NBR 8674 (1984) - Execução de sistemas fixos automáticos de proteção contra incêndio com água nebulizada para transformadores e reatores de potência;
• NBR 12232 (1992) - Execução dos sistemas fixos automáticos de proteção contra incêndio com gás carbônico, por inundação total para transformadores e reatores de potência contendo óleo isolante.

NORMALIZAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL E NACIONAL : Participou, desde 1979, em atividades de normalização técnica no Brasil e no âmbito da IEC - International Electrotechnical Commission , entidade sediada na Suíça e que coordena à nível mundial as atividades de normalização técnica do setor eletroeletrônico .
Atuou em assuntos relativos aos Comitês Técnicos 17 (Equipamentos de Manobra e Controle de Alta e Baixa Tensões) e 32 (Fusíveis). Nestas atividades representou, como delegado brasileiro, o COBEI/ABNT em várias Reuniões Gerais da IEC, em Montreal-Canadá (1985), Stockholm e Helsinki (1987), Istambul (1988) e Brighton (1989), Rio de Janeiro (1990), Grenoble e Londres (1991) e Maceió (1992). De 1987 a 1994 foi Presidente da Comissão 32 do COBEI/ABNT para fusíveis de altas e baixas tensões e miniatura.
De 1989 a 1993 foi membro e representante brasileiro no grupo WG-13/SC32B da IEC (Sistema Mundial de Fusíveis de Baixa Tensão) e de 1990 a 1994 foi Coordenador do Grupo de Trabalho WG4 do Sub-Comitê High Voltage Fuses da IEC, no qual foi responsável pela revisão da Publicação IEC 282-2 - High Voltage Fuses publicada em 1995. Organizou e presidiu reuniões oficiais no Rio (1989), Grenoble (1990), Londres (1991) e Maceió(1992).
De 1990 a 1994 presidiu o Comitê Técnico TC32 da IEC – International Electrotechnical Commission , responsável pela normalização mundial de fusíveis . O TC 32 coordena as atividades do Sub-Committees 32A (High-Voltage Fuses), 32 B (Low-Voltage Fuses) e 32C (Miniature Fuses). Foi a primeira vez em que a Presidência de um Technical Committee da IEC foi ocupada por um brasileiro. Nesta posição, entre outras, coordenou a organização e presidiu, entre outras, a Reunião Geral do TC 32 em 1992 em Maceió onde participaram mais de 40 especialistas da América do Norte, Europa e Ásia.

PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO
Entre 1995 e 1998 coordenou mais de 10 eventos técnicos - científicos no Brasil nas áreas de geração térmica, cogeração, Sistemas de Informações Geográficas e assuntos afins envolvendo a participação direta de mais de 900 participantes X dias. Inclui-se nestes a elaboração do Roteiro e participação no Programa Rio-Tecnologia sobre Geração Térmica de Energia veiculado na TV Educativa Canal 2 - RJ em 23 e 26/5/ 96. Participou como membro de bancas de teses de mestrado sobre sistemas de geração e cogeração de energia.
Em 1996 e 1997 foi membro do grupo de trabalho GCPS / CTEE para Inserção do gás natural como opção para a expansão da oferta de energia elétrica no sistema integrado Sul / Sudeste / Centro-Oeste”. Estes estudos foram ligados à implantação do Gasoduto Brasil – Bolívia.
Em 1997 foi membro da “Comissão Permanente de Estudos sobre Cogeração” que trabalhou NA IDENTIFICAÇÃO DO POTENCIAL BRASILEIRO VIÁVEL DE COGERAÇÃO PARA INCLUSÃO NOS PLANOS DECENAIS DE EXPANSÃO, publicados pelo GCPS / ELETROBRÁS.
Em 1996 e 1997 foi membro do Grupo de Trabalho para PROPOSIÇÃO DA POLÍTICA ENERGÉTICA BRASILEIRA DE GERAÇÃO TERMELÉTRICA À CARVÃO MINERAL, criado em julho de 1996, no âmbito da Secretaria de Energia do Ministério de Minas e Energia - MME. O trabalho se inseriu nas atividades de Protocolo assinado em junho / 96 entre o Departamento de Energia do Governo dos Estados Unidos da América.

Sergio Feitoza é também musico (violão clássico), compositor e escritor

http://palcomp3.com/sergiofeitoza/

http://www.bookess.com/read/15211-entre-calculos-musicas-e-meditacoes/